8 de out de 2010

Exilada



Meu amanhã ?

Imprevisível ,

se não houvesse o ontem.

Talvez o meu presente 

me faça sentir distante...

e...chorar.
 
É como se fosse um só,

e não existisse :

passado, futuro e presente.

Que me prende,

deixando-me sem respirar

Que sufoca...

Como a morte.

Em corrida a uma luz...

A vida.

Para mim imaginável,

virgem, sem forma, inatingível...

o meu Eu com ânsia de depila,
 
e usurpar de seu terral.

Conhecer o que se chama vida. 

Esvaziar o que me impede de lutar.

Agora sem medo do que me entrelaça,

com a última lágrima que me resta ...

Te enfrentarei

VIDA.

Lú*

2 comentários:

Suas palavras para mim são muito importante!!
Esteja a vontade em comentar, a honra é toda minha!!
Obrigada!
E volte sempre!!